Draw everywhere, and all the time. An artist is a sketchbook with a person attached.
Irwin Greenberg





2018-01-22

Mercado de Campo de Ourique



Este foi o último que fiz e que ficou inacabado o fundo precisava de tempo para o terminar. Mas melhor ou pior foi a bela manhã que ali passámos seguida de almoço.

2018-01-21

Mercado de Campo de Ourique





Que grande encontro, conhecer novas pessoas, desenhar e conversas. Venham mais.

2018-01-15

2018-01-12

Fnac





Desenhando dentro da cafeteria.

2018-01-03

Itália - Florença





Uma manhã passada no renovado Museu da Opera del Duomo. Magnífica renovação e a possibilidade de irmos ao alto do edifício e termos a sensação de que, se esticarmos o braço, tocaremos na Catedral. Pura ilusão de óptica. Tive pena de ver a Maria Madalena, uma das maravilhas da colecção, entre vidros; percebo mas tenha pena de termos de ter tudo aferrolhado. O que não gostei mesmo foi da localização da Cantoria, não a realça.

2017-12-31

Desejo-vos o melhor para 2018


Desejo-vos o melhor para 2018 e deixo-vos com um poema sobre a minha cidade - Lisboa - de Sophia de Mello Breyner cuja poesia me toca profundamente. 

 
LISBOA

 

Digo:

«Lisboa»

Quando atravesso — vinda do sul — o rio

 E a cidade a que chego abre-se como se do seu nome nascesse

 Abre-se e ergue-se em sua extensão nocturna

 Em seu longo luzir de azul e rio

 Em seu corpo amontoado de colinas —

Vejo-a melhor porque a digo

 Tudo se mostra melhor porque digo

 Tudo mostra melhor o seu estar e a sua carência

 Porque digo

 Lisboa com seu nome de ser e de não-ser

 Com seus meandros de espanto insónia e lata

 E seu secreto rebrilhar de coisa de teatro

 Seu conivente sorrir de intriga e máscara

 Enquanto o largo mar a Ocidente se dilata

 Lisboa oscilando como uma grande barca

 Lisboa cruelmente construída ao longo da sua própria ausência

 Digo o nome da cidade

— Digo para ver


1977

In Navegações, 1983

2017-12-28

 


Bocados daqui e de acolá.

2017-12-22

Boas Festas